* MUSEU ARQUIDIOCESANO DE ARTE SACRA RJ

O acervo do M.A.A.S. conta com mais de 5.000 (cinco mil) peças registradas

Histórico:

Por volta de 1950, deu-se início à coleta de peças religiosas para se formar o Museu Arquidiocesano de Arte Sacra da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Nessa época, algumas igrejas já haviam sido destruídas no centro da cidade e as peças que faziam parte delas foram distribuídas; como a cabeça alada de um anjo da Igreja de São Pedro dos Clérigos, de madeira, foi doada para o futuro museu.

Distintas famílias doaram peças valiosas, o mesmo acontecendo com instituições religiosas, como: Irmandade do Ssmo. Sacramento da Antiga Sé, Igreja de Nossa Senhora da Ajuda, Igreja de Nossa Senhora da Saúde, Convento de Santa Teresa, entre outras.

As peças iam chegando à Antiga Catedral, à Rua 1º de março e uma pequena exposição começou a ser organizada em sua própria Sacristia.

Na década de sessenta, teve início a construção da Nova Catedral de São Sebastião, situada na Av. Chile, 245, cuja cerimônia de colocação da pedra fundamental ocorreu em 20 de janeiro de 1964, pelo então Arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Dom Jaime de Barros Câmara.

Em 16 de novembro de 1976, por ocasião das comemorações do Tricentenário de criação do Bispado de São Sebastião do Rio de Janeiro, o Sr. Cardeal D. Eugenio de Araujo Sales, abençoou a Catedral de S. Sebastião e sagrou o seu altar-mor. Fazendo parte ainda das comemorações, nesta mesma data criou o Museu de Arte Sacra da Arquidiocese e nomeou Mons. Ivo Antonio Calliari seu diretor, em cerimônia realizada na sacristia da Catedral, quando foram expostas algumas peças do acervo. Na parte térrea foi preparado um espaço com aproximadamente 70 metros de comprimento por 10 de largura, para dar início às instalações do museu.

Em 1979, com a construção bastante adiantada, começaram os preparativos para a Sagração da Nova Catedral e a transferência de tudo que lhe pertencia que estava na antiga sede, a Igreja Nossa Senhora do Carmo na Rua 1º de Março para a Av. Chile.

Hoje o Museu conta com um acervo precioso, de grande valor histórico/religioso que não pára de crescer com o aumento constante de peças doadas.

Aos vinte e quatro dias do mês de abril do ano do Senhor de 2001, no vigésimo segundo ano do Pontificado de Sua Santidade, o Papa João Paulo II e trigésimo aniversário de posse como Arcebispo desta Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, o eminentíssimo Senhor Cardeal Dom Eugenio de Araujo Sales deu a benção às novas instalações do Museu Arquidiocesano de Arte Sacra. Também participaram da cerimônia autoridades religiosas, civis e militares e centenas de agentes de pastorais e demais fiéis.

Acervo

O acervo do M.A.A.S. conta com mais de 5.000 (cinco mil) peças registradas, sobre vários assuntos, como: escultura, pintura, mobiliário, prataria, porcelana, indumentária religiosa, medalhística, condecorações, livros litúrgicos, joalheria, objetos devocionais, coleção João Paulo II...

Acervo: Escultura

O M.A.A.S. possui peças esculpidas de grande valor artístico em madeira, barro e marfim. O maior número de exemplares foi trabalhado em madeira, por artistas brasileiros ou portugueses que vieram para o Brasil. As peças de barro são na maioria brasileiras, sendo algumas portuguesas. As esculturas de marfim são indo-portuguesas.

Acervo: Pintura

Entre as pinturas mais valiosas do Museu, encontram-se: um quadro, óleo sobre madeira do século XIV atribuído a Matteo Giovanini, representando a Virgem e o Menino; um retrato de Frei Bartolomeu dos Mártires, óleo sobre tela, do século XVI, de autor desconhecido; dois quadros, óleo sobre tela, de Leandro Joaquim, século XVIII, representando o incêndio do Recolhimento do Parto e reconstituição do mesmo; o Calvário, óleo sobre tela, do professor Edgard Cognat. Há ainda um número bastante grande de retratos de Sacerdotes, quadros com motivos religiosos de excelente qualidade, pintura cusquenha e alguns quadros de pintura, simplesmente devocionais.

Acervo: Mobiliário

Os móveis do MAAS compreendem: oratórios, cadeiras de braços, bancos de sacristia, confessionários, credências, trono que pertenceu a D. Pedro II usado na Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro por Sua Santidade, o Papa João Paulo II, em 1980.

Acervo: Prataria

Com a nova organização do fichário para a formação do Catálogo Geral do M.A.A.S., os objetos de prata foram distribuídos entre os assuntos: Adorno de cruz, Atributos de imagens e Luminárias (castiçais).

Acervo: Medalhística e Condecorações

Há exemplares do século XIX, porém, a maior parte desses objetos pertence ao século XX. Abrangem o período dos Cardeais Dom Joaquim Arcoverde de Albuquerque Cavalcanti, Dom Sebastião Leme da Silveira Cintra, Dom Jaime de Barros Câmara e Dom Eugenio de Araujo Sales.

Acervo: Peça de indumentária

Há diversas peças de indumentária litúrgica e sacerdotal.

Acervo: Coleção João Paulo II

A coleção João Paulo II, atualmente, possui um total de setenta e três peças referentes às duas visitas do Papa João Paulo II ao Rio de Janeiro – em 1980 e 1997.

Considerações gerais

O Museu Arquidiocesano de Arte Sacra possui um acervo respeitável, o qual reflete a maneira de ser do povo brasileiro e da Igreja no Brasil e de tudo aquilo que a fé em Deus possa acarretar e transmitir.

Uma grande parte de seu acervo participou silenciosamente de momentos históricos de nossa terra, quando a capital era a cidade do Rio de Janeiro, nos períodos colonial, imperial ou republicano.

O visitante tem acesso ao Museu de Arte Sacra da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro pelo interior da Catedral ou por sua entrada na parte sul, que dá acesso direto ao subsolo.

Horário de visita ao Museu Arquidiocesano de Arte Sacra. Toda Quarta-feira das 9h às 12h e das 13h às 16h, Sábado e Domingo das 9h às 12h. Em outros dias, visitas somente pré-agendada pelos telefones: 2240-2269 ou 2240-2869 ou 2262-1797.